28 de mai de 2010

3° Subsídio - Amores de Dom Orione - Maria

Encontro

Ambiente
Preparar o ambiente com uma imagem de Maria, um terço grande e velas para ter um clima diferente durante toda a reunião.

Acolhida

Fazer uma acolhida como de costume, valorizando os participantes novos.
Sugestão: se houver possibilidade, vestir uma integrante do grupo de Maria (túnica branca e manto azul) para acolher os integrantes do grupo. Ou valorizar uma entrada da imagem de Maria antes da Proclamação do Evangelho.

Oração Inicial
Sinal da Cruz
Oração de agradecimento e oferta espontânea, conduzida pelo responsável pelo encontro.
Oração da Ave-Maria.

Palavra de Deus
Evangelho Lucas 1, 39-45 (a leitura do Evangelho deverá ser feita a partir da bíblia, evitar levar o texto impresso)

Música de Aclamação ao Evangelho - conforme costume local.
Sugestão: Como Maria Agora vou ouvir! Ou Maria soube ouvir.

O Senhor esteja conosco!
- Ele está no meio de nós
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
- Glória a vós Senhor.

Momento de reflexão

São Luis Orione nos diz a respeito de 4 amores que tem em sua vida, os quais nos ensina também a amá-los. São eles: Papa, Jesus, Maria e Almas.
Hoje falaremos um pouquinho sobre Maria. São Luis Orione nos diz que seu amor por Maria foi inspirado em sua própria mãe (Carolina Feltri), que teve um papel fundamental em sua formação religiosa, pois se destacava pela assiduidade às práticas religiosas. É descrita como uma mulher simples, espontânea, reta e muito sensível aos pobres. Seu método educativo era baseado na religião e na piedade.
O texto bíblico nos relata uma passagem em que Maria visita sua prima Isabel. Considerando esse seu comportamento na casa de Isabel e em Caná, Maria é modelo do nosso olhar, dos nossos sentimentos e do nosso engajamento em favor do próximo.
Por isso, não podemos nos limitar aos nossos interesses e opiniões. Uma grande solidariedade deve nos comprometer com os familiares, vizinhos, conterrâneos e todos os que passam necessidades, pois a caridade não tem limites.
Bem aventurados aqueles que acolhem uma criança desde a sua concepção, que acolhem os marginalizados e excluídos, os que sofrem no corpo e na alma e todos os esmagados em sua dignidade humana!
Portanto, que tenhamos um coração aberto para melhorar a situação dos homens no que diz respeito à vida e a dignidade humana, aos anseios de maior justiça, á comunhão dos bens, a fraternidade e a paz entre os povos.
Assim como Maria, cabe a cada um de nós usar nossos talentos e dons para servir ao homem em todas as suas dimensões, tendo olhar fixo em Cristo, único modelo da existência humana e para isso não podemos esquecer de Deus através da Oração e da Ação através da caridade.
Da fé e da esperança nasce o amor para com o próximo. Toda a existência humana tem seu valor pela qualidade deste amor.
Através disso façamos um momento de comunhão com Deus (a pedido de São Luis Orione) em rezarmos o terço através dos Mistérios Gozosos.
Nesse momento o dirigente da reunião organiza os integrantes para realizar um circulo. Dá-se início ao mistério a partir de uma pessoa e cada seguinte reza a continuação. Ao final, todos rezaram pelo menos uma Ave-Maria e estará completo o terço. (caso tenha o número de pessoas a mais, rezá-se até terminar todas as pessoas, caso tenha menos pessoas, repete até terminar o terço).

(Caso a reunião se torne muito longa e não há possibilidade de rezar o terço todo segue uma segunda sugestão: Rezar apenas uma dezena do terço com alguns integrantes do grupo de forma espontânea.
Terceira opção: realizar os Mistérios Gozosos e cada mistério rezar um Pai Nosso e duas Ave-Maria. Ao final rezou-se uma dezena do terço.)

Segue abaixo os Mistérios Gozosos:
1º Mistério: A Anunciação do Anjo e a Encarnação do Verbo. (Pai-Nosso. 10 Ave-Maria e Glória ao Pai.
2º Mistério: A Visitação de Nossa Senhora a sua Prima Isabel. (Pai-Nosso. 10 Ave-Maria e Glória ao Pai.
3º Mistério: O nascimento do Filho de Deus. (Pai-Nosso. 10 Ave-Maria e Glória ao Pai.
4º Mistério: A Apresentação do Menino Jesus no Templo. (Pai-Nosso. 10 Ave-Maria e Glória ao Pai.
5º Mistério: O Menino Jesus perdido e encontrado no Templo. (Pai-Nosso. 10 Ave-Maria e Glória ao Pai.

Ação

A partir da reflexão que tivemos o que podemos fazer para ajudar o nosso próximo.
Sugestão:
- Fazermos uma corrente de oração pelos necessitados, como foco para mães necessitadas e crianças abandonadas ou que sofrem maus tratos, e pelos demais amores de São Luis Orione – Papa, Jesus e as Almas.
Se a sugestão acatada for a primeira, levar o comprometimento de rezar um terço por dia, cada integrante fará a sua oração em casa.
Se a sugestão acatada for a segunda ou a terceira, levar o comprometimento de rezar uma dezena do terço por dia, cada integrante fará sua oração em casa.
Em todos os casos estimular os integrantes a fazer as orações com seus familiares.
- Visita à algum orfanato, lembrando “Bem aventurados aqueles que acolhem uma criança desde a sua concepção, que acolhem os marginalizados e excluídos, os que sofrem no corpo e na alma e todos os esmagados em sua dignidade humana!” – dando a atenção necessário, um carinho especial, brincadeiras, teatros, oficina de brinquedos com objetos reciclados.
- Gesto concreto conforme a necessidade da comunidade.


Celebração

A sugestão é a valorização de Maria durante todo o mês.
Durante as celebrações utilizar músicas que falem de Maria.
Realizar uma homenagem a Maria no momento após a comunhão com uma música, uma coroação, ou até mesmo uma homenagem através de mensagem (estimular a criatividade e devoção dos integrantes do grupo).
Estimular através do Padre a corrente de oração durante todo o mês, todos os dias se comprometer em rezar pelo menos uma Ave-Maria pelas mães necessitadas e crianças abandonadas e também pelos amores de São Luis Orione: Papa, Jesus e as Almas!
Realizar a oração da Ave-Maria durante a celebração – Sugestão: momento logo após a comunhão.
Mostrar a comunidade as ações em orfanatos através de fotos (slides ou cartazes), dar o testemunho das ações realizadas. E durante a procissão das oferendas apresentar objetos que foram utilizados e/ou confeccionados nos orfanatos para depois serem distribuídos aos locais ou as creches da região.
Lembramos que estas sugestões poderão ser acatadas ou poderá ser feita a celebração conforme a tradição e criatividade local.